• face
  • twitter
  • in

Todo demagogo recorre ao povo. Quando tem contato real com a maioria na sociedade, consegue a adesão desse povo, ainda uma massa desorganizada em busca de um salvador. Bolsonaro é um demagogo sem contato com o povo real. Ele chama de povo brasileiro um grupo de seguidores fanatizados e abestalhados que vê nele qualidades que não tem e nunca teve. Bolsonaro mente tanto que passou a acreditar serem verdades as mentiras que espalha.

O povo de Bolsonaro é uma farsa ultrajante. Ao apelidar de povo brasileiro a sua turba de desatinados como ele, ofende o verdadeiro povo do Brasil. Melhor seria dizer povos brasileiros, ao falar dos ofendidos por esse arremedo de presidente, pois somos vários, e a muitos de nós, como os povos originários do Brasil, ele quer dizimar, jamais atender.

Bolsonaro não sabe quem é o povo brasileiro e quais são as suas dores. Para sabê-lo, seria preciso que tivesse empatia, solidariedade, compaixão, um rol de virtudes que ele jamais teve. Precisaria ter lido “Viva o povo brasileiro”, do grande mestre João Ubaldo. Se lesse, não entenderia, pois lhe faltaria, mais do que a cultura, o senso crítico de humor do grande mestre baiano-brasileiro. Bolsonaro se julga popular, mas é popularesco, demagogo, narcísico e alienado.

A maioria que encontrou nas urnas que julga fraudadas, era efêmera e escolheu seu nome no mais singular caso de autoengano coletivo. A trágica eleição de 2018 foi um exemplo chocante de como a soma de votos contra pessoas e fatos contemporâneos pode levar a um desastre maior. Quando se vota não, nega-se a possibilidade de encontrar um caminho verdadeiro. É o modo mais fácil de se deixar engambelar por um discurso vazio, repleto de promessas vãs, de uma candidatura construída na mentira e na enganação. Talvez por isso Bolsonaro, quando julga que houve fraude nas urnas, termine por ver a verdade no miolo das falsidades em que vive.

A fraude existiu de fato. Não nas urnas, mas na candidatura. Bolsonaro era e é a fraude. E está montando uma ainda maior na antevéspera de sua provável derrota, construída com a farsa de um povo brasileiro que desconhece e não o apoia na fantasia de um golpe ancorado em justificativa falsa. Ele é pior que o rei nu da fábula. É um clown que se leva a sério.

Pin It

Mais recentes

22 Jul 2021
21 Jul 2021
09 Jul 2021
24 Jun 2021
18 Jun 2021
07 Nov 2020
24 Fev 2020
29 Out 2019
20 Ago 2019
24 Out 2017
28 Nov 2016
04 Mar 2016

Mais Artigos

Back to Top